Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v5.pdf/47

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
JO
43

Doutrina das acções, accommodada ao fôro de Portugal com addições da Nova legislação do codigo commercial portuguez, do decreto n. 24 de 16 de maio de 1832 e outros que deram nova face á administração de justiça, por José Homem Corrêa Telles: quarta edição correcta, consideravelmente augmentada e expressamente accommodada ao fôro do Brazil. Rio de Janeiro, 1841, in-4.° — Houve mais edições; a sexta, feita com J. J. Pereira da Silva Ramos é de 1865, e a setima de 1879, Rio de Janeiro.

Primeiras linhas sobre o processo orphanologico, por José Pereira de Carvalho: quarta edição corrigida, melhorada e augmeatada com a legislação orphanologica do Brazil. Rio de Janeiro, 1840, in-8° — Nas edições anteriores, a primeira das quaes é feita no Rio de Janeiro em 1815 e as outras em Lisboa, não teve parte Souza Pinto. A sexta edição com a legislação brazileira é de 1851; a oitava adaptada ao fôro do Brazil por Souza Pinto, augmentada pelo Dr. J. J. Pereira da Silva Ramos, é de 1864-1865, 3 partes em 1 vol. in-8.° Ha uma edição, revista de accordo com a nova legislação brazileira, por Tristão de Alencar Araripe, 1879, in-8°, e nova edição, contendo as notas e addições do dr. José Maria Frederico de Souza Pinto, revistas e accrescentadás até o presente por Antonio Joaquim de Macedo Soares, 1880, in-8.° São todas estas do Rio de Janeiro.

Primeiras linhas sobre o processo civil brazileiro, seguidas de um completo indice systematico. Rio de Janeiro, 1850-1856, 5 tomos de 204, 152, 204, 130 e 354 pags. in-8° — O ultimo contém um indice de toda obra, e ha segunda edição, tambem de 5 tomos em tres volumes in-8°, feita no Rio de Janeiro em 1875.

Curso de direito cambial brazileiro ou primeiras linhas sobre as letras de cambio e da terra, notas promissorias e creditos mercantis, segundo o novissimo codigo commercial. Rio de Janeiro, 1851, in-8.°

José Maria Gomes de Souza — Filho de José Maria Gomes de Souza e irmão do dr. Constantino José Gomes de Souza, de quem se tratou no 2° tomo deste livro, nasceu na cidade da Estancia, Sergipe, onde foi pharmaceutico pratico e depois inspector da thesouraria provincial. Deixando o funccionalismo publico, esteve na Bahia e reside actualmente em Minas Geraes. E’, como seu irmão, poeta e escreveu ;

Estancianas; poesias. Bahia, 1868, in-8.°

Mocidade e velhice: poesias. Rio de Janeiro, 1892, 227 pags. in-8° — São 62 poesias offerecidas a seu irmão, e aos poetas sergipanos,