Página:Diccionario bio-bibliographico cearense - volume primeiro.djvu/155

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Foi tambem professor do Lyceu do Ceará de 1855 a 1872. Conheço delle um pamphleto : —Apontamentos para a historia de um scelerato, For¬ taleza, Typ. Americana de Theotonio Esteves d’Almeida, 1865. O pamphleto não é assignado. Antonio Theodorico da Costa Filho — Filho do precedente e de D.a Hygina de Castro Costa, filha de Luiz Francisco Sampaio e D.a Maria Rosa de Viterbo Castro Sam¬ paio, ambos naturaes de Aracaty. nasceu em Fortaleza a 12 de Agosto de 1861. São seus irmãos o Pharmaceutico Cs José Eloy da Costa, de quem trato adiante, e D.a Brasilia da Costa Moreira, nascida a 26 de Fevereiro de 1854 e casada a 15 de Junho de 1872 com o Dr. João da Rocha Moreira. Fez seus preparatórios em Fortaleza e no Rio de Janeiro em cuja Escola Polytechnica matriculou-se em 1878. Recebeu o titulo de Engenheiro Civil em 1884, sendo em 1886 nomeado conductor de 2.a classe para o Prolonga¬ mento da Estrada de Ferro da Bahia ao Jardim. Em 1887 foi promovido a Conductor de l.a classe e no mesmo anno a Engenheiro de 2.a classe. Removido para o prolongamento da Estrada de Baturité com a categoria de Ajudante de l.a classe, foi mais tarde chefe da secção interina da l.a secção do mesmo prolonga¬ mento, donde foi removido para o logar de chefe de linha da Estrada (parte em trafego). Exerceu este logar durante cinco annos, sendo exonerado em Setembro de 1894. Em Janeiro de 1895 foi nomeado 1.° Engenheiro do mesmo pro¬ longamento, logar que exerceu por espaço de dous annos e meio, sendo dispensado em virtude da suspensão de todos os serviços dos prolongamentos das Estradas de ferro do Brasil. Fez parte como thesoureiro das Sociedades Abolicionis¬ tas da Escola Polytechnica e Cearense com séde no Rio de Janeiro. Collaborou na Revista-Polytechnica, do Rio de Janeiro e Galeria Cearense, de Fortaleza. 136 Digitized by Google Original from UNIVERSITY OF CALIFÓRNIA