Página:Diccionario bio-bibliographico cearense - volume primeiro.djvu/232

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


quando foi removido para a freguezia de Sobral no mesmo caracter; ahi elle residiu até a morte tendo resignado, visto sua avançada edade, o logar de Vigário em 1907.

Foi deputado Provincial em duas legislaturas.

Falleceu a 30 de Julho de 1909.

Ao P.e Diogo, Monsenhor em 1902, se deve a construcção em Massapé de uma Capella dedicada á S. Ursula, e de uma outra na povoação dos Remedios, freguezia de Sobral, onde abriu e manteve por tres annos uma escola primaria gratuita para os meninos da localidade.


Domingos Antonio Alves Ribeiro (Des.or) — Filho de Antonio Manoel Alves Ribeiro, fallecido a 19 de Agosto de 1851 com 48 annos e de sua mulher, sua prima, D.ª Alexandrina Mendes da Cruz Guimarães, fallecida a 7 de Março de 1860, neto paterno de Manoel Antonio Alves Ribeiro e de sua mulher D.ª Angela Moreira, filha de José Antonio Moreira e de sua mulher D.ª Martha da Costa, e neto materno de José Mendes da Cruz Guimarães e de sua mulher D.ª Angélica Moreira, filha de José Antonio Moreira e de D.a Martha da Costa, nasceu em Aracaty a 12 de Maio de 1834.

Bacharel pela Faculdade de Direito do Recife, 1857, seguiu a carreira de magistratura na qual foi aposentado como Desembargador da Relação de Pernambuco em Novembro de 1890.

Falleceu no Rio de Janeiro a 21 de Outubro de 1909.

Escreveu:

Um conto politico. Acontecimentos parlamentares do segundo reinado a datar de 1863, Rio de Janeiro, Typ. Cosmopolita 31, Rua do Regente, 1879, offerecido ao Conselheiro José Liberato Barroso e Dr. Antonio Joaquim Rodrigues Junior.

Sobre o Desembargador Alves Ribeiro escreveu Dinamerico Rangel:

« Acabo de cumprir dolorosissimo dever. Venho da Egreja de S. Benedicto, onde, com um grupo de dedicados amigos daqui e dos filhos, fui assistir á missa do setimo dia da

213