Página:Diccionario bio-bibliographico cearense - volume primeiro.djvu/504

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


João Franklin de Alencar Nogueira (Engenheiro) — Nasceu em Fortaleza a 27 de Outubro de 1867, sendo seus genitores o Dezembargador Paulino Nogueira Borges da Fonseca (Vide) e D.ª Anna Franklin de Alencar Nogueira, filha do C.el João Franklin de Lima e D.ª Maria Brazilina de Alencar Lima.

Estudou em 1875 as 1.as letras com D.ª Maria Teixeira, Directora do Collegio dos Remedios e no anno seguinte passou a cursar o Collegio de S. José, sob a direcção do Revd. Conego Ananias Corrêa do Amaral.

Extincto esse Collegio, passou a cursar em 1879 o Instituto de Humanidades dos Monsenhores Bruno Rodrigues da Silva Figueiredo e João da Cruz Saldanha.

Em 1885, concluídos os preparatórios exigidos para a carreira de Engenharia para que se destinava, além do de latim, que tambem concluiu, seguiu nesse mesmo anno para o Rio de Janeiro, e malriculou-se na Escola Polytechnica, mas incommodos de saúde fizeram-no voltar no mesmo anno aos pátrios lares, donde, fortalecido, voltou, em 1889, a continuar os estudos de Engenharia.

Por Dec. n.º 986, de 4 de Novembro de 1890, firmado pelo Marechal Manoel Deodoro da Fonseca, e referendado pelo Ministro General Francisco Glicerio, foi-lhe concedida Patente de Invenção de um seu apparelho denominado Turbina Cearense. O Relatorio explicativo do invento foi publicado no Supplemento do Diario Official, da Capital Federal, n.º 314 de 22 de Novembro de 1890.

A 8 de Agosto de 1896 recebeu o gráu de Engenheiro e voltou a Fortaleza.

Por acto do Ministro da Industria, Viação e Obras Publicas, Dr. Severino Vieira, sob proposta do Dr. Bernardo Carneiro Piquet, de 26 de Janeiro de 1900, foi nomeado Engenheiro Ajudante do Açude e Irrigação de Quixadá, entrando logo no exercício do cargo.

Em Novembro do mesmo anno, foi commissionado pelo seu digno Chefe para levantar a barragem do projec

485