Página:Diccionario bio-bibliographico cearense - volume segundo.djvu/20

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Teve qnatro portarias do Governo da Provrncía nome¬ ando-o Instructor dcs Batalhões,, sendo duas do Presidente Frandsco de Souza Martin9, a saber; a 1,» para instruir toda egião e a 2.» para Fnstructor do 2.® Batalhão, com o então Alferes João Baptista de Mello, de quem tratei. Tambem foi nomeado Instructor da legião pelo Presidente Fausto Augusto de Aguiar, e pelo Vice-presidente Commendador Joaquim Mendes da Cruz Guimarães. Por motivos de saude, recusou em 1842 o emprego de ínstructor do Batalhão de Canindé, que lhe offerecera o Senador Alencar. Foi em Baturité Juiz de Paz doze annos successivos, e Vereador da Camara Municipal. Em 1845, como sub¬ delegado de Policia, luctou com os rigores da secca desse anno. Joaquim Antonio Hanvultando de Oliveira (Dr.) —Doutor em Medicina pela Faculdade do Rio de Janeiro em 1855. Nasceu em Fortaleza a 29 de Agosto de 1828, sendo seus genitores Antonio Joaquim de Oliveira e D.a Joaquina Rosa de Oliveira, e falleceu no Rio de Janeiro a 16 de Março de 1906. Era Cavalleiro da Ordem da Rosa e director geral da Secretaria de Instrucção Publica do Rio de Janeiro aposen¬ tado em 1891. E’ autor dos seguintes trabalhos: —Discursos de Marco Tullio Cicero proferidos no Se¬ nado Romano contra Catilina trasladados em verso, Rio de Janeiro, Emp.-typ. Dous de Dezembro de Paula Brito, im¬ pressor da Casa Imperial, 1853. Offerecido ao Visconde de Paraná. E’ vol. de 114 pp. —Quaes as moléstias em que a auscultação se deve em¬ pregar para serem reconhecidas, e quaes os signaes que ella fornece. These apresentada á Academia do Rio de Janeiro in 4.o de 34 pp. 8 Digitized by Google Original from UNIVERSITY OF CALIFÓRNIA