Página:Diccionario bio-bibliographico cearense - volume terceiro.djvu/77

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


com Álvaro de Alencar e J. C. Linhares d’Albuquerque, e foi em 1887 nas paginas da Quinzena, propriedade do Club Litterario de Fortaleza, que se revelou primeiro um scientista com seus artigos sobre Psychologia ethnographica.

Agora mesmo acaba de fundar-se em S. Benedicto uma associação literaria, que se intitula Atheneu Litterario Farias Brito. Justa e merecida homenagem ao mais illustre filho daquella localidade, ao grande philosopho Brasileiro.

Farias Brito foi um dos fundadores e por muito tempo o orador da Academia Cearense.


Raymundo de Lavor. — Nasceu em Itapipoca e ahi fez todos os seus estudos.

Publicou um livro de phantasias intitulado: Heras, 1909, sahido das Officinas do Cruzeiro do Norte, com prefacio de Antonio Drummond.


Raymundo de Macedo Pimentel. — Formado em sciencias agricolas na Escola de Grinhon, França.

Obteve uma medalha de honra pelos serviços prestados ao Paiz na Exposição de 1858.


Raymundo de Souza Raposo (Dr.) — Nasceu em Sobral a 27 de Dezembro de 1835. E’ filho de Octaviano de Souza Raposo e D.ª Germana Marques de Souza.

Assentou praça em 1.º de Abril de 1853. Matriculou-se na Escola Central em 1854. Obteve a carta do curso de artilharia, a carta de bacharel em sciencias physicas e mathematicas e os titulos de engenheiro geographo e engenheiro civil. Promovido a 2.º tenente de artilharia por decreto de 2 de Dezembro de 1857 e a 1.º tenente por decreto de 2 de Dezembro de 1860. Terminou o curso geral em 1863, sendo incluido no 1.º batalhão de artilharia a pé. Em Dezembro de 1864 embarcou com o batalhão afim de reunir-se ao exercito em operações contra a Republica do Uruguay. Fez toda a campanha contra essa Republica no exercito, que operava sob o commando do Marechal João Propicio Menna

Barreto, e finda a campanha seguiu com o exercito, então

67