Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/274

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


838 DOM JOiO VI NO BRAZIL

da bonacheirona tenacidade de Dom Joao ( I ) , o qual era sustentado na sua liberal recusa pelo bispo do Rio de Janeiro, D. Jose Caetano de Souza Coutinho (2). Ja temo s verifi- cado no decorrer d esta historia do seu reinado americano, que era Dom Joao VI homem para teimas, mais ainda quan- do se sentia bem arrimado, porque a firmeza na applicagao e que nao correspondia n elle a firmeza na opiniao.

Um episodio diplomatics d esses tempos, altamente curioso e quasi desconhecido, comico por uns lados e violento n outros, foi o da virtual entrega dos passaportes, pelo go- verno de Dom Joao VI, a Balk-Poleff, ministro russo acre- ditado junto a corte do Rio e especialmente investido do ca- racter de embaixador extraordinario para a coroagao do mo- narcha portuguez.

��(1) Si nada logrou era 1810, outro tanto Ihe nao aconteceu em 1816, por orcasiao da elevagao do Brazil a Reino, quando, no dizer de Rossi, o partido philosophico, antonomasia frequente de Barca, suspeito, com sabernos, de jacobinismo, pensou, de certo para attrahir ao Brazil a immigrao;ao estrangeira de toda a nacionali- dade e credo, em decretar a tolerancia de todas as seitas religiosas (ii iitro do dominio americano.

(H) Com o bispo flurainense teve o nuncio outra discordan- cia, em l.so .), quando o 1 apa concedeu .jubileo n-os dominios portu- ue/.cs afint de celebrar a feliz chegada ao Brazil da familia real. I>. Jose ( actano, na sua qualidade de capellao-mor e de accordo com as prcrogalivas que como tal cabiam em Lisboa ao patriarcha, quando alii ivsidia a corte, reclamou o direito de communica i- aos outros prelados brazileiros a graga pontificia. Por seu lado exigia o ministerio que a pastoral recebesse primeiro, como os l>rt-- vcs, o beneplacito regio.

Caleppi levou n este ponto a melhor, siiscitando alias pelo sen ultramontariismo irreconciliavel outros conflictos no deconvr da sua missao. Rossi men cum a a quH\a pda publicaoao na (J<i:rl,i do Rio dc .liiiiiiro <le urn srtigo sobiv a Egreja gallicana e a Ton- condata da Franc.a com a Santa Se, que o nuncio considerou attcu tatorio da doutrina romana. <") l ) riuci])e Regente abafou essa con- ti oversia mais, com uma noia. calorosa posto que urn tanto vaga de adhesao a Egreja. E mister ter presente que Dorn Joao profes- ,sava pelo nuncio res-online ida estima e n elle deposit a va grande confianga, tendo se ate valido da sua influencia para abrandar a opposigao feita por Dona Carlota Joaquina ao casarnenlo de sua 1 ilha mais velha, a Princeza Dona Maria Thereza, com o lufante d Hespanha Dom Pedro Carlos.

�� �