Página:Espontaneidades da minha alma.djvu/54

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

— 54 —

Tem a subida magia
Que transporta e m’extasia
Mesmo na vida a carpir —
Porque esmaga esses profanos
Que se tornarem tyrannos
Descrendo do teu sorrir!

O teu niveo seio — é bello,
E da mais alta brancura,
Quando meigo arfa constante
A mais scismada ventura: —
Teus cabellos da côr do oiro
São do mundo o meu thesoiro —
Quando soltas a brilhar; —
Pois será sempre o teu rosto
O mais divino composto
Que na terra hei de adorar!



EU OUVI!

Vibrada no espaço de noite mui linda
Ferindo minh’alma com maga inflexão
Cadente eu ouvia de um Anjo da terra
Do imo do peito mui terna canção!

Dizia saudade — em accento magoado,
Sonoro — mavioso, inspirado por Deos —