Página:Espumas fluctuantes (corr. e augm.).djvu/130

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
122
ESPUMAS FLUCTUANTES

Stá vasio nosso leito...
Stá vazio o mundo inteiro;
E tu não queres qu′eu fique
Solitario nesta vida...
Mas por que tardas, querida?...
Já tenho esperado assás...
Vem depressa, que eu deliro;
Oh! minh′amante, onde estás?...

Estrella — na tempestade,
Rosa — nos ermos da vida,
Iris — do naufrago errante.
Illusão — d′alma descrida;
Tu foste, mulher formosa!
Tu foste, ó filha do céo!...
E hoje que o meu passado
Para sempre morto jaz...
Vendo finda a minha sorte.
Pergunto aos ventos do norte:
— Oh! minh′amante, onde estás?...


Bahia.