Página:Espumas fluctuantes (corr. e augm.).djvu/145

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
137
ESPUMAS FLUCTUANTES


o CORAÇÃO


O coração é o colibri dourado
Das veigas puras do jardim do do.
Um — tem o mel da granadilha agreste,
Bebe os perfumes, que a bonina deu.

O outro — vôa em mais virentes balsas,
Pousa de um riso na rubente flor
Vive do mel — a que se chama — crenças.
Vive do aroma — que se diz — amor.

Beoife. 186Õ.