Página:Espumas fluctuantes (corr. e augm.).djvu/93

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
85
ESPUMAS FLUCTUANTES

Raio de aurora inda occulta.
Que beija a fronte ao Thabor
Deus! Porqu′emquanto que o monte
Bebe a luz desse horizonte,
Deixas vagar tanta fronte,
No valle envolto em negror?!...

Inda me lembro... Era ha pouco
A lucta!... horror!... confusão!...
A morte vôa rugindo
Da garganta do canhão!...
O bravo a fileira cerra!...
Em sangue ensopa-se a terra!...
E o fumo — o corvo da guerra —
Com as azas cobre a amplidão...

Cheguei!... Como nuvens tontas,
Ao bater no monte... além,
Topam, rasgam-se, recuam...
Taes a meus pés vi tambem
Hostes mil na lucta ingloria...
Da pyramide da gloria
São degráos... Marcha a victoria,
Porque este braço a sustem.

Foi uma lucta de bravos,
Como a lucta do jaguar,