Página:Evocações.djvu/42

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
40


accenderia scentelhas nessa bocca humida, fresca, viçosa, apenas entreaberta já num indefinido anhélo, sedenta, inquiéta, impasciente, ávida já da instinctiva volupia do leite...

Todo o evocativo estremecimento das saudades, das esperanças, das alegrias, das lagrimas, me invadia a alma n'um sonho exquisito, exotico, oriental, por entre os nardos quentes, perturbadores e magnéticos, da Abyssinia e da Arabia Ideal de todos os meus pensamentos fugidios, circulando, gyrando, torvelinhando, como sylphos procreadores, em torno áquella meiga e venerada cabeça.

Eu ficára absôrto, contemplativo ante as suggestões delicadas que o supremo phenomeno trazia, nessa manifestação singular de curiosidades, de preciosas revelações ingenitas e caprichos ignotos da Natureza, sentindo que o Filho poderosamente me fascinava, que a mais irresistivel attração me chamava para elle, attração vital, immediata, eterna, do sangue communicativo e fraterno que clama pelo sangue, fraterno.

Ella, affectiva a Sacrificada, Mater, dolorosamente ahi ficaria na terra, gravitando nos centros nervosos da Vida, — Sombra divina e errante! — para o futuro, para a obscuridade, para a velhice, para o silencio e esquecimento dos tempos...