Página:Fabulas de Esopo.djvu/106

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
106
FABULAS


gente que tem perdida a vergonha e temor de Deos.


FABULA XLVIII.


A Rapoza e as Uvas.

Chegava a Rapoza a huma pareira, vio-a carregada de uvas maduras e formosas e cobiçou-as. Começou a fazer suas diligencias para subir; porém como estavão altas e ingreme a subida, por muito que fez nao pôde trepar; pelo que disse: Estão as uvas em agraço, e desbotar-me-hão os dentes, não quero colhelas verdes, que também sou pouco amiga dellas. E dito isto, foi-se.