Página:Fabulas de Esopo.djvu/132

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
132
FABULAS


FABULA LXIII.


O Boi e o Veado.

Por fugir o Veado de hum caçador, se acolheo á Villa, e entrando medroso em huma estrebaria, achou o Boi, a quem perguntou se podia esconder-se alli. Disse o Boi que era muito certo o morrer, e que antes devera tornar-se ao mato, e com tudo o escondeo, e o cobrio de palha. Veio o dono da estrebaria, e olhando por ella, vio as pontas do Veado. Foi descobrilo, e achou o que era. Mas disse-lhe: Já que de tua vontade vieste á minha casa, não te quero matar, senão defender, e fazer muitos mimos.