Página:Fabulas de Esopo.djvu/152

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
152
FABULAS


Porque os taes ordinariamente não estimão os outros, senão para seu proveito para se servirem ou das pessoas ou das fazendas.


FABULA LXXV.


A Raposa e o Leão.

Fingindo-se o Leão enfermo, visitavão-o os outros animaes; e de quantos entravão na cova, nenhum deixava sahir. Elles obedecião como a Rei; mas o Leão a hum e hum os comia todos. Por derradeiro chegou a Raposa á porta da cova, e perguntou-lhe como estava? Respondeo o Leão, porque não entrava a vêlo? Respondeo a Raposa que não era necessario, que de-