Página:Fabulas de Esopo.djvu/37

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
DE ESOPO 37

delo ante tempo, do que pagou o que não comera, e ficou núa padecendo as neves e frios do inverno.


MORALIDADE


Parece que já, no tempo que Esopo compoz esta Fabula, adivinhava o que hoje passa em muitos lugares, onde roubão aos pobres e fracos as honras e fazendas, com falsos testemunhos de homens desalmados, conjurados para roubarem o alheio. Que em nenhum lugar, contra bons homens e ovelhas faltão Lobos e Milhanos, que os dispão e lhes chupem o sangue.