Página:Historia e tradições da provincia de Minas-Geraes (1911).djvu/162

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


e em breve estará sã. Mas olhe que é preciso muita dieta, e muita cautela... Tais achaques são muito co­muns aqui pelo sertão porque os senhores fazendeiros,– perdoe-me o dizê-lo, sr. Ribeiro, – são muito desmazelados na criação de seus filhos; deixam os meninos, como esta por exemplo, em uma idade tão crítica, andarem por aí ao rigor deste sol ardente, molharem-se, apanharem sereno, comerem frutas verdes e fazerem mil outras estrepolias...

– Há de ser isso mesmo, – acudiu bruscamente Ro­berto; – a prima costuma andar aí à toa no quintal o dia intei­ro com a cabeça quarando ao sol, comendo só frutas, e quando vem para a mesa não come nada; depois quando é de tardinha vai ali para debaixo da gameleira, e fica apanhando sereno até a noite.

– Eis aí!... não é outra a causa de sua moléstia...

– Mas, senhor padre, – atalhou o fazendeiro, – o mal não é de agora; já vai para um ano que ela sofre.

– Não duvido; ela tem incômodo crônico do estômago, e as funções do útero, como já disse, não são muito regula­res. Mas tudo isso complica-se agora com uma febre aguda, que é preciso atalhar prontamente.