Página:Horto (1910).djvu/16

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Os tumulos dos teus dão-te regaços!
Ama-te a sombra do salgueiro afflicto...
Vae, pois, meu livro! e como o corvo agreste
Traz-me, no bico, um ramo de cypreste!