Página:Horto (1910).djvu/187

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Ó noite embalsamada
De castas ambrósias...
No mar das harmonias
Meu ser deixa boiar.
Afasta, ó noite amada,
A dúvida e o receio,
Embala-me no seio
E deixa-me sonhar!