Página:Jéca Tatuzinho (1924).pdf/16

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


a casa que cahisse. Jéca não queria saber de nada. Isso de trabalhar não era com elle.

Ao lado morava um italiano que já estava ficando rico. O homem trabalhava o dia inteiro e seu sitio era uma belleza.

Por que não fazia Jéca o mesmo?

Quando lhe perguntavam isso, Jéca dizia:

— Não paga a pena plantar. A formiga come tudo...

— Mas como é que o seu vizinho italiano não tem formiga no sitio?

— E' que elle mata.

— E por que não faz você o mesmo?

Jéca coçava a cabeça, cuspia por entre os dentes e vinha sempre com a mesma historia:

— Qual! Não paga a pena...

E todos diziam:

— Além de preguiçoso, bebado; e além de bebado, idiota...

12