Página:Laura de Anfriso.djvu/11

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


AOS LEITORES, E AVTOR

Ode.Pello Lecenciado Manoel

Pires de Almeida.

V

OS que extinguir tentais a ſede ardente

      Na Caſtalia corrente.
Vos que eſgotar quereis a alta armonia
      De Melica poeſia:
Flores contais no Ceo,no campo eſtrellas,
      scintillantes,ſe bellas.
Não leuando por lingoa em patria eſcura
      eſta loquax pintura.
Do Luſitano Pindaio eſte he o Rio.
      Em que ſe bebe Clio.
De Aganippèos criſtais eſtas as fontes..
      Que manaõ Anacreontes,
Não vedes reluzir as bagas de ouro
      Do pacifico louro,
Que em parte ouro,& neue em parte enlaça
      Deſte Filho de Graça?
Vede a nuuem que enuolta em reſplandores;
      Lhe da chuua de flores,
E como acclamão nella o Amor & o Riſo,
      Viua Laura de Anfriſo.
Eftas as glorias ſão que aâ voſſa pena
      O Fado agora ordena,
Spirito gentil,em quem phebo reſpira,
      Por quem Pallas ſuſpira
Mas que furor me enleua o penſamento?
      Que ſuaue tormento?
Com ferreo ſtillo em bronze eterno a fama
      (Acção de quem bem ama)
Ia vos eſculpe com ſplendor de gloria
      No Templo da memoria.

ERRATA