Página:Meteorito de Bendegó - relatório apresentado ao ministerio da agricultura, commercio e obras publicas (...) sobre a remoção do meteorito de Bendengó do sertão da provincia da Bahia para o Museu Nacional.pdf/58

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
64
____


Nota sobre a determinação do peso especifico do meteorito « Bendegó » feita pelo Sr. William Luiz, no laboratorio do Imperial Observatorio

Amostra A. — Tres pequenos fragmentos tirados da superficie de um pedaço maior ; empregando-se o areometro de Nickolson :

determinação: peso especifico. 8.25
» » » 8.32

Amostra B. — Tres raspas provenientes do tratamento mecanico a que o meteorito foi sujeito no Arsenal da Marinha : empregando-se o areometro de Nickolson :

determinação: peso especifico. 7.49
» » » 7.58

Amostra C. — Pó muito heterogeno (contendo pedaços metallicos e outros muito oxydados) de egual procedencia à da amostra B ; empregando-se o processo do frasco:

Uma só determinação: pelo especifico... 6.19

Amostra D. — Pedaço de 20 grammas (bastante homogeno); empregando-se o processo da balança hydrostatica :

Uma só determinação: peso especifico... 7.52


RESUMO :


Amostra A (1) peso especifico. 8.25
» » (2) » » 8.32
Amostra B (1) » » 7.49
» » (2) » » 7.58
Amostra C » » » » 6.19
Amostra D » » » » 7.52
Média de todas as determinações. 7.56

As amostras B e D são aquellas cujas constituições mais se approximam da geral do meteorito, e cujos pesos especificos devem approximar-se mais do do bloco inteiro. Entretanto, e apezar das differenças do peso especifico das amostras A e C, é interessante notar que sua média é pouco discordante da obtida com as amostras B e D, como se vè pelos seguintes algarismos :

Amostra A. 8.25 Amostra B. 7.49
» A. 8.32 » B. 7.58
» C 6.19 » D. 7.52
Média. 7.58 Média. 7.53


Imperial Observatorio em 8 de Agosto de 1888.


L. Cruls.