Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v1.djvu/106

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Dorme, meu coração! Em paz esquece

Tudo, tudo que amaste neste mundo!
Sonho falaz de tímida esperança
Não interrompa teu dormir profundo!

Tradução do Dr. Octaviano

 
Fui um douto em sonhar tantos amores...
Que loucura, meu Deus!
Em expandir-lhe aos pés, pobre insensato,
Todos os sonhos meus!
 
E ela, triste mulher, ela tão bela,
Dos seus anos na flor,
Por que havia de sagrar pelos meus sonhos
Um suspiro de amor?
 
Um beijo — um beijo só! eu não pedia
Senão um beijo seu