Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v1.djvu/157

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Oh! não tremas! que este olhar, este

abraço te digam quanto é inefável — o de
abandono sem receio, os inebriamentos de
uma voluptuosidade que deve ser eterna.

GOETHE, Fausto

 
Sim! coroemos as noites
Com as rosas do himeneu...
Entre flores de laranja
Serás minha e serei teu!
 
Sim! quero em leito de flores
Tuas mãos dentro das minhas...
Mas os círios dos amores
Sejam só as estrelinhas.