Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v3.djvu/129

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


A poesia transcrita é de Torquato,
Desse pobre poeta enamorado
Pelos encantos de Leonora esquiva,
Copiei-a do próprio manuscrito;
E, para prova da verdade pura
Deste prólogo meu, basta que eu diga
Que a letra era um garrancho indecifrável,
Mistura de borrões e linhas tortas!
Trouxe-ma do Arquivo lá da lua
E decifrou-ma familiar demônio...