Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v3.djvu/139

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



Que me resta, meu Deus?!... morra comigo
A estrela de meus cândidos amores,
Já que não levo no meu peito morto
Um punhado sequer de murchas flores!