Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v3.djvu/52

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


EU

Cavaleiro das armas escuras,
Onde vais pelas trevas impuras
Com a espada sanguenta na mão?
Por que brilham teus olhos ardentes
E gemidos nos lábios frementes
Vertem fogo do teu coração?
 
Cavaleiro, quem és? — O remorso?
Do corcel te debruças no dorso...