Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v3.djvu/80

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Eu moro em Catumbi: mas a desgraça,
Que rege minha vida maldada,
Pôs lá no fim da rua do Catete
A minha Dulcinéia namorada.
 
Alugo (três mil réis) por uma tarde
Um cavalo de trote (que esparrela!)
Só para erguer meus olhos suspirando
A minha namorada na janela...
 
Todo o meu ordenado vai-se em flores
E em lindas folhas de papel bordado...