Página:Obras poeticas de Ignacio José de Alvarenga Peixoto (1865).djvu/216

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
— 210 —

Agua e pomo faminto não procuro;
Grossa pedra não cansa a humanidade;
O passaro voraz eu não aturo.

Estes males não sinto; é bem verdade;
Porém sinto outro mal inda mais duro:
— Sinto da esposa e filhos a saudade!