Página:Poesias eroticas, burlescas e satyricas.djvu/204

From Wikisource
Jump to navigation Jump to search
200
notas


«A um clerigo fulo, Deão de Angola, que aqui veio a requerimentos, e era corcovado naturalmente; corria o armo de 1800.»


PAG. 122 — SONETO XVII

As horas do prazer voam ligeiras.

foi mote dado, a que este soneto serviu de glosa, bem como o que adiante se trancreve sob numero XXX.


PAG. 123 - SONETO XVIII


É dirigido ao padre Domingos Caldas Barbosa (Lereno Selinuntino) no tempo das contendas com os Arcades (vejam-se para a historia d′esta guerra a «Livraria Classica» tomo XXIII e o «Estudo Litterario» no tomo VI da nova Edição das Poesias de Bocage a pag. 329 e seguintes).

Como em qualquer das duas obras, nos logares que deixamos apontados, se encontram varias poesias satyricas, com que os contendores e rivaes d′Elmano o brindaram, em desforra e retribuição de muitas, que elle lhes dirigira (as quaes tambem podem lêr-se no tomo I da citada edição de Bocage de paginas 341 a 363) pa-