Página:Til (Volume I e II).djvu/155

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


mal que dizem dele; e até às vezes dava-me na vontade perguntar-lhe se era verdade. Mas tinha pena dele. Havia de afligi-lo muito. São cousas ruins as que por aí contam. Meu Deus! É possível que se mate gente assim com tamanha barbaridade?... Aquela cara amarrada que ele tinha hoje; e os olhos fundos, e os modos arrebatados... Bem se via que levava uma maldade no pensamento. E para que nos veio seguindo por dentro do mato até junto da tronqueira, e depois sumiu-se para a banda da Ave-Maria, de que Linda falou há pouco, e por onde o Sr. Galvão não tarda a passar?... Ah! o coração me diz: ele está na tocaia, e é para o Sr. Galvão mesmo!

Estas reflexões tumultuavam no espírito de Berta, que rompia o mato, fustigado o rosto pelos ramos das árvores e