Página:Ultimos Sonetos.pdf/149

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


NA LUZ


De soluço em soluço a alma gravita,
De soluço em soluço a alma estreméce,
Anceia, sonha, se recorda, esquéce
E no centro da Luz dorme contricta.

Dorme na paz sacramental, bemdita,
Onde tudo mais puro resplandésce,
Onde a Immortalidade reflorésce
Em tudo, e tudo em canticos palpita.