Página:Ultimos Sonetos.pdf/206

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
200
ULTIMOS SONETOS


Alma das almas, meu consolo amigo,
Seio celeste, sacrosanto abrigo,
Serena e constellada immensidade;

Entre os teus beijos de ethereal caricia,
Sorrindo e soluçando de delicia,
Quando te abraçarei na Eternidade?