Pelos meus olhos houv'eu muito mal

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pelos meus olhos houv'eu muito mal
por Joán Soares Coelho


Pelos meus olhos houv'eu muito mal
e pesar tant'e tam pouco prazer,
que me valvera mais non'os haver,
nem veer nunca mia senhor, nem al.
       E nom mi há prol de queixar-m'end'assi;
       mais mal dia eu dos meus olhos vi!
  
Ca por eles houv'eu mui pouco bem;
e o pesar que me fazem sofrer
e a gram coita nom é de dizer.
E queixar-m'-ia, mais nom hei a quem.
       E nom mi há prol de queixar m'end'assi,.
       mais mal dia eu dos meus olhos vi!
  
E a senhor que me forom mostrar,
de quantas donas Deus quiso fazer
de falar bem e de bem parecer,
e por que moiro, nom lh'ouso falar.
       E nom mi há prol de queixar m'end'assi;
       mais mal dia eu dos meus olhos vi!