Punhar quer'ora de fazer

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Punhar quer'ora de fazer
por Vasco Gil


Punhar quer'ora de fazer
a meus olhos mui gram prazer
que lhes nom fiz, há gram sazom:
ca lhes quero fazer veer
a senhor do meu coraçom.
  
Pero sei bem, u nom jaz al,
que lhes verrá en muito mal,
que os nom pod'en guardar rem;
mais de tod'esto nem m'en chal,
ca eles x'o buscarom bem!
  
Quand'eles virom mia senhor,
muit'houverom en gram sabor,
mais non'os quise Deus quitar
de grand'afã e de pavor
que pois houverom d'endurar.