Resolução estadual de Mato Grosso 799 de 1918

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Resolução estadual do Mato Grosso nº 799, de 14 de agosto de 1918


Cria o Brasão de Armas do Estado de Mato Grosso.

D. Francisco de Aquino Corrêa, Bispo de Prusíade, Presidente do Estado de Mato Grosso.

Faço saber a todos os seus habitantes que a Assembléia Legislativa decretou e eu sancionei a seguinte Resolução:

Art. 1 °[editar]

O Brasão d' Armas do Estado de Mato Grosso compõe-se de um escudo em estilo português, isto é, com a ponta redonda, ocupada por um campo de sinople, sobre o qual assenta, lado a lado, um morro de ouro com dois cabeços, sendo um no centro do escudo, e outro um pouco mais abaixo, para a sinistra do mesmo. O resto do escudo é um céu de blau, sobre o qual domina, em chefe, a peça heráldica ultimamente consagrada no Brasão da Cidade de S. Paulo, como símbolo do bandeirante, símbolo este que consiste em um braço armado a empunhar uma bandeira com a flamula quadridentada e ornada com a Cruz da Ordem de Cristo, tudo de prata, exceto a cruz que é de goles. O escudo tem por timbre uma fênix de ouro a renascer da sua imortalidade ou fogueira de goles, e por suporte dois ramos floridos, um de seringueira e outro de erva-mate, enlaçados na base por uma fita que traz a legenda: "Virtute Plusquam Auro".

Art. 2°[editar]

Fica o Poder Executivo autorizado a abrir o necessário crédito para as despesas de impressão e propaganda do referido brasão.

Art. 3°[editar]

Revogam-se as disposições em contrário.

Mando, portanto, a todas as autoridades a quem o conhecimento e execução da referida Resolução pertencer, que a cumpram e façam cumprir fielmente.

O Diretor da Secretaria do Governo a faça imprimir, publicar e correr. Palácio da Presidência do Estado, em Cuiabá, 14 de agosto de 1918, 30° da República.

Francisco de Aquino Corrêa

Bispo de Prusíade
Benito Esteves