Senectude Precoce

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Senectude Precoce
por Augusto dos Anjos


Envelheci. A cal da sepultura

Caiu por sobre a minha mocidade...

E eu que julgava em minha idealidade

Ver inda toda a geração futura!

Eu que julgava! Pois não é verdade?!

Hoje estou velho. Olha essa neve pura!

- Foi saudade? Foi dor? - Foi tanta agrura

Que eu nem sei se foi dor ou foi saudade!

Sei que durante toda a travessia

Da minha infância trágica, vivia,

Assim como uma casa abandonada.

Vinte e quatro anos em vinte e quatro horas...

Sei que na infância nunca tive auroras,

E afora disto, eu já nem sei mais nada!