Telegrama de Euclides da Cunha de 7 de outubro de 1897 (I)

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
(Telegrama de Euclides da Cunha de 7 de outubro de 1897)
por Euclides da Cunha


Monte Santo, 7 de outubro (Urgente)

Ontem, após forte bombardeio, a 3ª brigada e a 6ª tomaram novas posições ao inimigo, sendo conquistada a igreja nova, na qual, entre as aclamações de todo o exército, foi hasteada a bandeira da República.

Está muitíssimo reduzida a área em poder do inimigo

Este cederá brevemente, pois já perdeu todos os recursos.

As nossas forças tiveram algumas baixas. O número de jagunços mortos, que pôde ser contado, sobe a mais de duzentos.

Lavra no arraial intenso incêndio ateado pela explosão de bombas de dinamite, sendo inteiramente queimada a latada anexa à igreja nova, o último baluarte dos fanáticos.

Não existiam minas nesta última e sim grandes trincheiras tomadas à baioneta.

Foram lançadas oitenta bombas de dinamite em Canudos.

A animação é geral entre os nossos soldados.