Página:A Patria Brazileira.djvu/45

Wikisource, a biblioteca livre
Ir para: navegação, pesquisa

— 29 —


Durante a dominação liespanliola, os hollanclezes apocleraram-se de diíferentes pontos do Brazil, conservando a posse de Pernambuco, Paraliyba e Rio Grande do Norte por muitos annos.

Resolveu em 160G o Governo Hespanliol restabelecer os dois Governos Geraes, cabendo a D. Diogo de Siqueira Menezes a administração das Ga])itanias do Norte, e as do Sul a D. Francisco de Souza.

Permaneceu assim o Brazil até iG40, quando de novo voltou ao dominio de Portugal, que conseguiu libertar-se da Hespanba, acclamando Rei o Duque de Bragança, sob o nome de D. João IV, em 1° de Dezembro.

Governava a esse tempo o Brazil D. Jorge de Mascarenhas, que foi então deposto, formando-se uma regência composta do Bispo D. Pedro da Silva, do Mestre de Campo Luiz Barballio e do Provedor-mór Lourenço de Brito Corrêa.

Esta Regência foi substituída, em Agosto de 1G42, pelo novo Governador nomeado, António Telles da Silva.

Só em 1654 terminou em parte do Brazil o dominio hollandez. Armando Portugal com a Hollanda um tratado de paz, em lG6i, em virtude do qual deveria esta receljer quatro milhões de cruzados.

Não podemos deixar de fazer aqui uma referencia especial a esse dominio que representa 30 annos de continuadas luctas, durante as quaes se manteve sempre em evidencia o lendário Mathias de Albuquerque.

Dividem nossos historiadores esse largo p-riodo em cinco epochas: — primeira, primeira invasão hollandeza, perda e restauração da cidade de S. Salvador — 1624 a 1625; segunda, segunda invasão hollandeza, perda de Olinda e do Recife até á retirada de Mathias de Albuquerque — 1G30 a 1635; terceira, desde esta retirada até á acchimação de D. João IV no Brazil — 1635 a 1641 —; quarta, desde a restauração de Portugal com D. João IV até á insurreição peruam-