A tua carne calma

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A tua carne calma
por Fernando Pessoa


A tua carne calma
        Presente não tem ser,
Os meus desejos são cansaços.
Quem querem ter nos braços
        É a ideia de te ter.