Adoração

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Adoração
por Ernesto Pires
Poema publicado em Camões e o amor.

Esta obra há sido completamente validado.

Ouço dizer, ha muito, que a saudade
Aviva n'alma os grandes sentimentos,
Engrupando n'um só os pensamentos
Que se reunem, além, na immensidade.

Deixei-te um dia em triste soledade,
Parti, cheio de dor e de lamentos;
O pobre coração, entre tormentos
Luctando com raivosa anciedade.

Voltei tempo depois:——O sol raiava,
Sorria a primavera, e ostentava
O agreste breijo a perfumada flôr.

E ao ver-te, novamente, ó doce amante,
Disse a teus pés cahido e murmurante:
——Bemdicta a naturesa e o teu amor!