Amada Luz dos meus olhos (ortografia original)

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Amada Luz dos meus olhos (ortografia original)
Vilancete publicado em Villancicos qve se cantarão na Capella do Muito Alto, e Muito Poderoso Rey D. Affonso VI. Nosso Senhor. Nas Matinas da Noite do Natal, em 1667 (como Villancico IX). Consulte também: Amada luz dos meus olhos (ortografia atualizada)



Miſsa.

Amada Luz dos meus olhos,
mas que olhos pòde ter,
quem com elles meus amores
hoje tão lindo vos vè.

Taõ lindo, que eſſa lindeza,
meu amor tão cego fez,
q̇ quanto eſtaes mais preſente,
então vos ama por fè.

Mas ay minha Flor querida,
como vos poſſo querer,
ſe quem ama vivo eſtà,
& ſem vida amor me tem.

Sem vida? ſim que eſta vida,
como toda amante he,
quanto mais viva ſe ſente,
entaõ ſe ſente morrer.

Por vòs, que naceis taõ bello,
que equivocando eſta vez
em vôs o Sol vejo poſto,
quando vos vejo naſcer.

Mas ay queridos Amores,
mas ay adorado bem,
que não podem meus ſuſpiros
lagrimas minhas deter.

Eſtribilho.

Ay meu jaſmim,
ay meu Amor,
ay minha Luz,
ay minha Flor,
que quando taõ bello
vos vejo naſcer,
jâ por vòs de amores
me ſinto morrer.