Amada luz dos meus olhos (ortografia atualizada)

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Amada luz dos meus olhos (ortografia atualizada)
Vilancete publicado em Villancicos qve se cantarão na Capella do Muito Alto, e Muito Poderoso Rey D. Affonso VI. Nosso Senhor. Nas Matinas da Noite do Natal, em 1667 (como Villancico IX). Consulte também: Amada Luz dos meus olhos (ortografia original)



Missa.

Amada luz dos meus olhos;
mas que olhos pode ter,
quem com eles meus amores
hoje tão lindo Vos vê?

Tão lindo, que essa lindeza,
meu amor tão cego fez;
que quanto estais mais presente,
então Vos ama por fé.

Mas ai, minha flor querida,
como Vos posso querer,
se quem ama vivo está,
e sem vida amor me tem?

Sem vida? Sim, que esta vida,
como toda amante é,
quanto mais viva se sente,
então se sente morrer.

Por Vós, que nasceis tão belo,
que equivocando esta vez
em Vós o Sol vejo posto,
quando vos vejo nascer.

Mas ai, queridos amores,
mas ai, adorado bem,
que não podem meus suspiros
lágrimas minhas deter.

Estribilho.

Ai, meu jasmim,
ai, meu amor,
ai, minha luz,
ai, minha flor,
que quando tão belo
Vos vejo nascer,
já por Vós de amores
me sinto morrer.