Arte de gramática da língua mais usada na costa do Brasil/I

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Arte de Gramática da Língua mais Usada na Costa do Brasil por José de Anchieta
Das letras - Cap. I


Nesta língua do Brasil não há f, l, s, z, rr dobrado nem muda com líquida, ut cra, pra, etc. Em lugar do s in principio ou medio dictionis, serve ç com zeura, ut Açô, çatâ.

Algumas partes da oração se acabam em til, o qual não é m nem n, ainda que na pronunciação difiram pouco, ut , Ainupã, ruã.

Não há uma consoante continuada com outra na mesma dição: exceto mb, nd, ng ut Aimombôr, Aimondô, Aimeêng.

Acrescentando-se alguma partícula depois da última consoante, em que se acaba o verbo, o qual se faz no futuro, do Indicativo, no Optativo, nos pretéritos imperfeitos do Conjuntivo; há alguma diferença na pronunciação, e o uso de diversas partes do Brasil será melhor mestre. Por que desde os Potiguares do Paraíba até os Tamoios do Rio de Janeiro pronunciam inteiros os verbos acabados em consoante, ut Apâb, Acêm, Apên, Ajur.

E assim aditas as partículas dos tempos sobreditos interpõem i áspero, ut in futuro, ne Apâbine, Acêmine, Apênine, Aiùrine.

E ainda que pareçam pronunciar Apâbne, etc. é pela delicadeza com que tocam o i e ainda no mesmo presente o exprimem às vezes, ut Apábi. O mesmo é de temo, meímo mo, meémo, que se acrescentam aos outros, optativo, etc. ut Apâbitemomã, Apâbimo, etc.

E também com a interrogativa, , ut Ereiûripè?

Os Tupis de São Vicente, que são além dos Tamoios do Rio de Janeiro, nunca pronunciam a última consoante no verbo afirmativo, ut pro Apab, dizem, Apâ, pro Acêm, e Apên, Acẽ, Apẽ, pronunciando o til somente, pro Aiur, Aiú.

E assim adita alguma parte das sobreditas pronunciarão, Apáne, Acéne, Apéne, Aiúne, Apátemo, Acétemo, Apámo, Apámeimo.

Nas consoantes c e g comumente todos pronunciam de uma mesma maneira interposto i ut Acepiâc, Acepiâcine, Aimeéng, Aimeénginé, et sic in reliquis temporibus ut suprā.

No temó, ou meimó, ou , etc., mais parece que se sofre o concurso, maxime do c e g ut Acepiâctemo, Aimeêng meímo.

Mas o universal uso, maxime em verbos compostos com outros verbos, ou advérbios, etc. é tirar-se a última consoante do primeiro verbo, ut Acepiâc, Aipotâr, composto Acepiâ potâr, Aimeêng, Aicuâb, composto Aimeên cuâb.

Com Advérbio[editar]

Acepiâc catú, composto, Acepiâcatú, Aimonhang Memoã, composto, Aimonhã Memoã, et sic in cæteris consonantibus b, m, n, r ut supra, Apâ catú, Acẽ gatú, Apẽ gatú, Aiú catú.

Nomes com a preposição Pè[editar]

O mesmo concurso se evita em nomes que têm o acento na penúltima, com a preposição, , que quer dizer in, os quais perdem a última vogal, ut ôca, casa, ôcipe, em casa.

Este i áspero, ainda que se ache escrito e vel u é o mesmo: porque pela dificuldade que há na pronunciação dele o que mais se enxerga, maxime nos que não são naturais, é e vel u, ut Ôca, ôcupe pro Ôcipe, ánga, ángeme pro ángime, Acepiâc, cepiâceme, pro cepiâcime.