Autor:António Correia de Oliveira

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
António Correia de Oliveira
Nacionalidade Portugal português
Data de nascimento 30 de julho de 1878
Local de nascimento São Pedro do Sul
Data de falecimento 20 de fevereiro de 1960 (81 anos)
Local de falecimento Esposende
Ocupação poeta, autor, escritor
País de cidadania Portugal

<Autor:O
António Correia de Oliveira foi um poeta português.

Wikipedia-logo.png Biografia na Wikipédia
Commons-logo.svg Imagens, digitalizações, vídeo e áudio no Wikimedia Commons

Obras[1][2][editar]

  • Ladainha (1897, Lisboa, Typ. do Commercio)[3]
  • Eiradas (1899, Lisboa, Antiga Casa Bertrand - José Bastos)
  • Cantigas (1902, Lisboa, Livr. Ferin)[3]
  • Raiz (1903, Coimbra, França Amado)[3]
  • Ara (1904, Lisboa, Livraria Ferreira)
  • Parábolas (1905, Lisboa, Ferreira de Oliveira)
  • Tentações de San Frei Gil (1907, Lisboa, Ferreira & Oliveira)[3]
  • O Pinheiro Exilado (1907, Lisboa, Livraria Ferreira; Typ. do Annuario Commercial)
  • Elogio dos Sentidos (1908, Porto, Magalhães & Moniz)
  • Alma Religiosa (1910, Porto, Magalhães & Moniz)
  • Dizeres do Povo (1911, Esposende, Typ. de José da Silva Vieira)[3]
  • Auto das Quatro Estações (1911, Lisboa, Cernadas)
  • Romarias (1912, Porto)
  • Vida e História da Árvore (1913, Belinho)
  • A Criação (1913, Viana, Typ. Modelo)
  • Menino (1914, Paris; Lisboa, Aillaud e Bertrand)
  • Os teus Sonetos (1914, Lisboa, Livr. Aillaud e Bertrand)
  • A Minha Terra (1915-1917, 10 volumes)[3]
  • A Alma das Árvores (1918, Rio de Janeiro; Paris; Lisboa, Francisco Alves, Aillaud e Bertrand)
  • Estas Mal Notadas Regras (1918)
  • Pão nosso. Alegre vinho. Azeite da candeia. (1920, Lisboa, Portugalia Editora)
  • Na Hora Incerta (1920-1922, Porto, Tip. Costa Carregal)
    • 1.º livro: É Portugal que vos Fala (1920)
    • 2.º livro: Viriato Lusitano (1920)
    • 3.º livro: Auto do Berço (1920)
    • 4.º livro: O Santo Condestável (1921)
    • 5.º livro: A Fala que Deus nos Deu (1921)
    • 6.º livro: A Nau Catrineta (1922)
    • 7.º livro: A Terra do Paraíso (1922)
  • Verbo Ser e Verbo Amar (1926, Lisboa, Livr. Aillaud & Bertrand)
  • Os Livros do Cativeiro (1927)
  • Teresinha" (1929, Porto, Imprensa Moderna)
  • Job (1931, Barcelos, Comp. Editora do Minho)
  • Mare Nostrum (1939, Porto, Acção Social da Legião Portuguesa)
  • História Pequenina de Portugal Gigante (1940, Barcelos, Companhia Editora do Minho)[3]
  • Aljubarrota ao Luar (1944)[3]
  • Saudade Nossa (1944, Lisboa, Neogravura)
  • Redondilhas (1948, Porto, Liv. Figueirinhas)
  • Deus-Menino para o lar da criança portuguesa (1953)
  • Pátria (1953, Porto, Liv. Tavares Martins)
  • Azinheira em Flor (1954)[3]
  • Natal Deus-Menino (1960, Porto)

Referências[editar]

  1. «Pesquisa : registos para: Oliveira, António Correia de, 1879-1960». Apenas não confirmada "Aljubarrota ao Luar". PORBASE - Base Nacional de Dados Bibliográficos. Consultado em 1 de Maio de 2014 
  2. «Catalog : Results for author:"Corrêa de Oliveira, Antonio, 1879-"» (em inglês). Apenas algumas confirmações e data em "Menino". HathiTrust’s digital library (University of Michigan). Consultado em 1 de Maio de 2014 
  3. 3,0 3,1 3,2 3,3 3,4 3,5 3,6 3,7 3,8 «Poeda da Semana: O perfume». inclui nota biográfica. citado pelo Instituto Camões em 2003. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
AUTORES
ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ