Ceifeira

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ceifeira
por Fernando Pessoa


Mas não, é abstracta, é uma ave
De som volteando no ar do ar,
E a alma canta sem entrave
Pois que o canto é que faz cantar.