Como nuvens pelo céu

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como nuvens pelo céu
por Fernando Pessoa
17-6-1932


Corno nuvens pelo céu
Passam os sonhos por mim.
Nenhum dos sonhos é meu
Embora eu os sonhe assim.

São coisas no alto que são
Enquanto a vista as conhece,
Depois são sombras que vão
Pelo campo que arrefece.

Símbolos? Sonhos? Quem torna
Meu coração ao que foi?
Que dor de mim me transtorna?
Que coisa inútil me dói?