Contos Tradicionaes do Povo Portuguez/Lendas dos animaes

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Contos Tradicionaes do Povo Portuguez por Teófilo Braga
207. Lendas dos animaes



207. LENDAS DOS ANIMAES

Quando os animaes fallavam, a pulga disse:

Que a matassem
Mas que a não estorcegassem.

(Oliveira de AzemeisLeite de Vasconcellos, Tradições, p. 139.)





Dizia a gallinha, referindo-se ao milho :

— Que muito se medisse, e nenhum se vendesse.
(Penafiel — Ib., p. 154.)





O burro disse:

Que tanto nevasse
Que até as ventas se lhe arreganhasse.

(Carregosa do Douro, Ib., p. 176.)





O boi disse:

Que tanto chovesse
Que até os cornos lhe amollecesse.

(Penafiel, Ib., p. 177.)





A cabra disse:

Que tanto sol raiasse
Que até as pedras rachasse.

(Ib., p. 180.)





Disse a ovelha:

Que tanto ventasse
Que até a lã lhe voasse.

(Penafiel, Gaia, — Ib., 182.)