Declaração: “Por ocasião do 75.º aniversário da Fome Artificial da Ucrânia”

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Declaração: "Por ocasião do 75.º aniversário da Fome Artificial da Ucrânia"
Declaração do Parlamento da Comunidade Autónoma da Catalunha: "Por ocasião do 75.º aniversário da Fome Artificial da Ucrânia" (N.º 401-00006/08, 13 de Junho de 2007)


Escudo de Cataluña.svg


  • O Parlamento da Catalunha deseja recordar todas as vítimas da grande fome sofrida pela população da Ucrânia entre os anos de 1932 e 1933, prestar-lhes homenagem e expressar unanimemente o seu repúdio por quaisquer genocídios e violações dos direitos humanos no Presente e no Futuro.
  • Neste ano de 2007, cumpre-se o septuagésimo quinto aniversário da grande tragédia nacional ucraniana, a Fome Artificial ou Holodomor: catorze milhões de pessoas, entre mortos e afectados. Apesar do reconhecimento internacional deste facto, o trauma ainda não foi ultrapassado; não sendo possível esquecer o extermínio físico da população civil por defender os seus direitos, liberdades e ideais e por ter demonstrado o seu repúdio por um governo totalitário.
  • Os historiadores ucranianos garantem que a fome não foi provocada por causas naturais ou sociais, mas por motivos políticos. O principal objectivo da fome artificial era o controlo totalitário do Estado sobre todas as camadas da população, de modo a destruir as raízes tradicionais e culturais da população ucraniana. Pela sua dimensão, e pelas motivações anti-ucranianas que a provocaram, a Fome Artificial converteu-se numa arma de destruição em massa do regime totalitário de Estaline contra os camponeses ucranianos livres, a base social da nação.
  • O nosso país é especialmente sensível à recuperação da memória histórica, já que também foi vítima dos anos da ditadura franquista e da sua repressão. Recordar é um dever moral, não só em relação às pessoas que viveram um episódio tão trágico da História da Ucrânia, como também em relação ao Presente e ao Futuro da Humanidade, para que não se repitam os erros e os horrores do Passado. Recordação que deve privilegiar, sobretudo, todos aqueles que sofreram, resistiram e morreram na defesa do seu direito à vida e à dignidade humana, para que o testemunho e a memória dessas pessoas seja conhecidas pelas gerações mais jovens.
  • O Parlamento da Catalunha manifesta o seu repúdio pelo genocídio perpetrado na Ucrânia pelo governo totalitário de Estaline, entre os anos de 1932 e 1933 – conhecido como a Grande Fome Artificial –, um totalitarismo que causou a morte a mais de dez milhões de pessoas.
  • Por outro lado, apela à continuação dos esforços a favor da paz e da convivência entre os povos, e expressa o seu repúdio por este vergonhoso crime contra a população civil, cometido durante o regime de Estaline.


Barcelona, 13 de Junho de 2007