Declaração Conjunta: "No 75.º Aniversário do Holodomor de 1932-1933 na Ucrânia"

Wikisource, a biblioteca livre
Ir para: navegação, pesquisa
Declaração Conjunta: "No 75.º Aniversário do Holodomor de 1932-1933 na Ucrânia"
Declaração Conjunta dos Estados-Membros da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (O.S.C.E.): "No 75.º Aniversário do Holodomor de 1932-1933 na Ucrânia" (30 de Novembro de 2007)


Declaração conjunta dos Estados-Membros: Alemanha, Andorra, Azerbaijão, Bósnia-Herzegovina, Bulgária, Canadá, Eslováquia, Espanha, Estados Unidos da América, Estónia, ex-República Jugoslava da Macedónia, França, Geórgia, Hungria, Irlanda, Letónia, Lituânia, Moldávia, Noruega, Polónia, Reino Unido, República Checa, Suécia, Ucrânia e Vaticano.


OSCE logo.svg


  • Em 2007, recordamos o 75.º aniversário do Holodomor de 1932-1933 na Ucrânia. Esta tragédia afectou as vidas de milhões de Ucranianos inocentes, em resultado de uma fome em massa causada pelas acções e políticas cruéis do regime totalitário estalinista. Prestamos homenagem à memória das vítimas desta tragédia nacional do Povo Ucraniano.
  • Temos conhecimento dos esforços realizados, nestes últimos anos, para a divulgação do Holodomor, inclusive nas Nações Unidas, nas suas agências especializadas e nos Estados-Membros da O.S.C.E., e em particular, a aprovação consensual, em 1 de Novembro de 2007, da importante Resolução da UNESCO, por 193 Estados-Membros. Também nos congratulamos com a iniciativa da Ucrânia de organizar as comemorações do 75.º aniversário do Holodomor. Comprometemo-nos a participar em actos comemorativos e convidamos os outros Estados-Membros da O.S.C.E. para que também o façam.
  • Tendo em atenção o compromisso da O.S.C.E. de "clara e inequivocamente condenar o totalitarismo" (1990, Documento de Copenhaga) reiteramos a importância da divulgação dos acontecimentos trágicos do nosso Passado comum, da promoção da tolerância e da não-discriminação, do reforço do primado da lei e da defesa dos direitos humanos e liberdades fundamentais, na prevenção de futuras tragédias humanas.


Madrid, 30 de Novembro de 2007